Coluna

Festival Viva Salvador: MUDEIdeNOME celebra capital baiana arrastando um mar de gente na tradicional volta no parque

O movimento musical MUDEIdeNOME, composto por Ricardo Chaves, Magary Lord, Ramon Cruz e Jonga Cunha, levou o público ao êxtase no último domingo (24), no Parque dos Ventos, na Orla da Boca do Rio, com a característica energia e musicalidade tradicionalmente já conhecida entre o público soteropolitano. A apresentação gratuita foi parte do segundo final de semana do Festival Viva Salvador, organizado pela Prefeitura da Cidade em homenagem aos 475 anos da capital baiana.

Assim como na canção “Uma Brasileira”, do grupo Paralamas do Sucesso, presente no repertório do grupo, o MUDEIdeNOME retornou “one more time (mais uma vez)” para a esperada 3ª edição da Volta no Parque. O evento começou com os primeiros acordes de “Deusa do Amor”, composição de Caetano Veloso, convocando o público que aguardava ansiosamente o início da apresentação para seguir o trio estilo pranchão em seu percurso junto ao MUDEIdeNOME.

O repertório da apresentação ao ar livre incluiu uma seleção de canções dos antigos carnavais, do axé dos anos 80 e 90, além de clássicos dos integrantes da banda e músicas de estilos variados. “Selva Branca”, “Malandrinha”, “Estrela Primeira”, “Dança da Cordinha”, “Menina Me Dá Seu Amor” e “Faraó” foram alguns destaques do dia. Assim como, o público recebeu com entusiasmo e arrepios, desde os primeiros acordes, “Baianidade Nagô” e “Anunciação”, entoando-as em uma só voz na orla da capital baiana.

“A gente só tem palavras de agradecimento para a galera que cola com o Mudei, sempre acompanhando a gente nos projetos que fazemos. Ontem, a 3ª Volta no Parque foi boa demais! Nas outras duas, São Pedro tinha vindo com muita chuva, mas dessa vez não teve chuva, foi sol na cabeça da galera e, mesmo assim, todo mundo estava colocado, brincando, se divertindo e aproveitando o domingo” comenta Ricardo Chaves, em tom de descontração.

A apresentação do movimento musical também foi marcada pelo aniversário de Magary Lord, um dos integrantes do grupo. Ele foi surpreendido quando seus colegas de banda puxaram os parabéns junto ao público, e demonstrou sua gratidão ao reverenciar os presentes no local.

Ao final do circuito, o público, que acompanhou o percurso do início ao fim e viveu momentos inesquecíveis em mais uma Volta ao Parque, clamou por mais. Diante dos pedidos calorosos, Ricardo Chaves e Magary Lord atenderam aos pedidos e retornaram para interpretar mais algumas canções, incluindo “Vixe Mainha” e “Várias Queixas”.

Antes da última música, Ricardo expressou sua satisfação ao ver torcedores do Bahia e do Vitória reunidos e se divertindo juntos. O cantor manifestou o desejo de que essa harmonia se estenda aos estádios. Em um momento descontraído, Chaves segurou a camisa do Bahia e cantou “Evidências”, de Chitãozinho e Xororó, destacando que a canção remete aos sentimentos que todos os torcedores têm por seus times.

Confirmados no calendário da cidade, a Pipoca do MUDEI retorna no Festival da Primavera, para a Volta do Dique do Tororó, realizada em setembro de 2024. Assim como os foliões apaixonados pelo axé das antigas, os integrantes do movimento musical já aguardam ansiosamente pelo evento.

“A gente fica feliz por ter mais uma vez colaborado com a Prefeitura em eventos que são de ocupação dos espaços da nossa cidade. Que venha o Festival da primeira, que venha a Volta no Diquê!” finaliza Ricardo Chaves.

Fechar