Cultura.

Roberto Mendes e José Carlos Capinan apresentam “Flor da Memória” na Casa da Mãe

Show intimista marca o reencontro de dois grandes mestres

É unindo poesia, música e muita história que o músico e compositor baiano Roberto Mendes e o poeta e letrista José Carlos Capinan se apresentam com “Flor da Memória”, no dia 12 julho, às 21h, na Casa da Mãe, no Rio Vermelho. O couvert custa R$ 50,00. Informações via WhatsApp: 71 – 99168.3879.

Um show intimista que vai marcar o reencontro de dois grandes mestres, numa parceria e amizade que dura mais de duas décadas, em que irão celebrar junto ao público as canções, conversas, chulas e tantos outros momentos de afeto e descontração. O “Inventário” da apresentação será também um reencontro deles com quem já conhece e entende das canções de Roberto Mendes e dos poemas e da arte de José Carlos Capinan.

Para José Carlos Capinan ter Roberto Mendes nessa parceria é importante e uma forma de juntar duas culturas distintas, a de Entre Rios com a do Recôncavo. “Estou neste momento com uma das parcerias mais importantes para o meu trabalho que junta a minha cultura do interior de Entre Rios com a cultura do Recôncavo. Roberto Mendes é de Santo Amaro e tem uma visão promovida pela vivência e cultura, tanto musicalmente quanto literalmente”, pontua Capinan.

Roberto Mendes é músico e pesquisador das tradições seculares do Recôncavo Baiano, de um comportamento que se traduz em Canção. Filho legítimo de Santo Amaro da Purificação, na Bahia, Roberto é único no que faz, tocando e cantando Chula e Xaréu, o samba antes do samba, além de outros ritmos que navegam horizontalmente sobre seu violão, como um rio sem cais. Com parceiros como Jorge Portugal, Nizaldo Costa, J. Veloso, João Mendes e Capinan, escreveu suas principais obras, gravadas por Maria Bethânia, Elba Ramalho, Fagner e muitos outros intérpretes.

José Carlos Capinan é um poliedro multidimensional, para o qual nunca existiram fronteiras. Suas poesias e letras sempre estiveram para além do tempo. Capinan é umdos maiores poetas e letristas da música popular brasileira de todos os tempos, com mais de 200 letras transformadas em canção, como Papel Marchê, Viramundo, Soy loco por ti América, Moça Bonita, Clarice, Coração Imprudente, Gotham City, Cidadão, dentre tantas mais, com inúmeros parceiros, como Roberto Mendes, Gilberto Gil, Caetano Velloso, Paulinho da Viola, Fagner, João Bosco, Jards Macalé, Zeca Baleiro. Desde os anos 2000, quando o Brasil fez 500 anos, tem Roberto Mendes como principal parceiro.

No repertório estão canções gravadas por Maria Bethânia, como a obra-prima “Ya Ya Massemba”, “Manda Chamar”, “Beira Mar” e “Um Estranho Rapaz”; “Tempos Quase Modernos”, gravada por Elba Ramalho; e “Todo Seu Querer”, sucesso na voz de Fagner.

Veja também...

Fechar
Fechar