Agenda

Edoux apresenta show de lançamento na Sala do Coro

Novo rosto da música baiana e que vem cada vez mais tomando espaço na cena cultural soteropolitana, trazendo elegância, visceralidade e amor em sua arte, o cantor e compositor Edoux, se apresenta no dia 01 de dezembro (quinta-feira), às 20h, na Sala do Coro do Teatro Castro Alves, com seu estilo envolvente, sensual e sofisticado, propondo uma mistura rítmica forte, ousada, identitária e única. Os ingressos custam R$50 (inteira) e R$25 (meia) e podem ser adquiridos na bilheteria do teatro e através da plataforma Sympla.

Homem preto, gay e com voz marcada pela potência, o cantor e compositor é um dos rostos da nova geração, combinando canções marcantes, viscerais e que passeiam em diversos mundos. Edoux não se limita a um nicho e se considera um artista universal, em sua mais profunda conexão com a arte e o desejo de fazê-la para todos.

E foi com a música e arte que Edoux se percebeu em facetas e personas diferentes. A sua música fala de romance, é intensa e traz o amor homoafetivo como parte importante. E o desejo de Edoux é levar sua música para além das esferas em que já está inserido. “Tenho minhas bandeiras, minhas características, minhas pautas, mas sou um artista plural e quero sempre ir além. Eu faço música para todo mundo. É de se esperar que cada trabalho meu seja diferente do anterior, com novas propostas e descobertas”, completa.

Um artista de muitas faces e que acompanha cada detalhe. O processo de gravar, produzir, pensar conceito, maquiagem, look. Todas essas etapas são muito importantes para Edoux e definem o artista que ele é. ‘’Eu me vejo diferente, diverso, múltiplo dentro desses setores da produção audiovisual e musical. Para além de artista, intérprete e compositor, eu permeio por todas as etapas e tento fazer parte do máximo de processos dentro do meu trabalho”, conta.

Sua carreira musical começou de maneira inesperada, ainda no ensino médio, no ano de 2013.  Edoux que nunca havia se apresentado em público, estreou como artista em um dos grandes teatros de Salvador. Ao ver sua mãe, a cantora baiana Nara Costa, conhecida como eterna rainha do arrocha, o aplaudindo junto ao público, ele entendeu que o palco era o seu lugar.

Um dos seus maiores diferenciais é a capacidade de transitar por diversos gêneros e vertentes musicais. Suas referências sonoras mais fortes passam pelo R&B, Soul e Pop – dos anos 80 até os dias atuais. Prince, Sade, Abba, Madonna são nomes que sempre o acompanham como fortes inspirações. Trazendo para o Brasil, sua pluralidade de referências passa por Cassiano, Alcione, Glória Groove, Pablo Vittar, Liniker, Xênia França, além do arrocha que vem de família. O que não lhe falta é latinidade e fervor.

Em agosto de 2021 lançou “Afeminada”, primeiro single de sua carreira, um “cartão de visitas” repleto de força e empoderamento. O clipe da canção, que alcançou 30 mil visualizações no Youtube em menos de 30 dias, é uma provocação artística ao comportamento social frente à identidade negra e LGBTQIA+, explorando o lúdico e a moda, passeando por referências do underground ao glamour, mesclando potência, impulso e frescor.

Em dezembro do mesmo ano, veio ao mundo “Sozinho”, um feat com a banda paulista Caramelows (a mesma que acompanhou a cantora Liniker desde o início de sua carreira). Um soul com pitadas brasileiras de sambalanço e ritmos latinos, contando histórias de amor durante a pandemia. Em pouco tempo, a música já alcançou mais de 100 mil plays no Spotify.

Em julho de 2022 lançou “Saudade”, terceiro single de sua carreira. Trazendo toda uma referência à musicalidade dos anos 80, aquela sensação de flashback, da música da madrugada no rádio do táxi, com um ar de nostalgia e ainda assim alinhada com o pop mais atual. A canção é instigante, carnal e cheia de sexy appeal. A produção musical é de Jaguar Andrade e composição de Edoux.

SERVIÇO

Lançamento Edoux

Quando: 01 de Dezembro (quinta-feira), às 20h

Onde: Sala do Coro do Teatro Castro Alves

Valor: R$50 (inteira) e R$25 (meia)

Vendas: Bilheteria do TCA e site da SYMPLA

Classificação: 14 Anos

Realização: Carambola Produções e Valdir Andrade Produções e Eventos

Fechar