Cultura

Itaú Cultural lança Arte como respiro

Compreendendo as dificuldades e apreensões impostas ao meio artístico pelo isolamento social em meio à pandemia do COVID-19, o Itaú Cultural abre em seu site, nesta segunda-feira, 6 de abril, as inscrições para Arte como respiro: múltiplos editais de emergência. Neste primeiro momento focado em projetos de artes cênicas – circo, dança e teatro –, o edital atua em dois eixos. Um deles, contempla trabalhos produzidos no período da quarentena, em que o proponente poderá propor uma apresentação em tempo real ou enviar o trabalho já gravado em vídeo, desde que realizado nesta condição de recolhimento. O outro, volta-se para um espetáculo cênico completo apresentado em material audiovisual gravado antes da quarentena, desde que seja ajustado ao momento atual, com uma intervenção gerada no momento de isolamento.

O link https://itaucultural.formstack.com/forms/artecomorespiro  é por onde devem ser feitas as inscrições, que encerram no dia 10 (sexta-feira). A equipe de programadores do Núcleo de Artes Cênicas da organização, selecionará 120 projetos – até 90 no eixo “trabalhos produzidos na quarentena” e até 30 no eixo “espetáculo cênico completo já gravado” – considerando critérios poéticos, apuro técnico, capacidade de realização e maior possibilidade de recepção de públicos. Todos os selecionados receberão valores de até R$ 10 mil como remuneração pelo licenciamento dos direitos autorais do trabalho. Os selecionados serão informados por e-mail no dia 25.

A finalidade de Arte como respiro: múltiplos editais de emergência é reconhecer e gerar recursos, a partir das crescentes práticas artísticas compartilhadas pelas redes sociais. A instituição crê que, ao acolher um recorte de indivíduos ou coletivos que não têm possibilidade de se expressar, hoje em especial, pode contribuir também para a economia criativa. “Acreditamos que as instituições que têm condições semelhantes a nós, possam desenvolver programas e ações para oferecer mais imaginação e criatividade, em circunstâncias tão difíceis para a população, e, ao mesmo tempo, garantir algum apoio para a economia da cultura”,  destaca Eduardo Saron.

Os trabalhos selecionados neste edital serão apresentados ao público de acordo com a agenda organizada pela equipe de artes cênicas dentro do prazo de até dois meses, podendo ser alterado diante do quadro social referente à pandemia ou de necessidades da própria organização. Ficará a critério da instituição se a exibição será realizada em sua grade de programação virtual ou por meio dos canais e mídias dos próprios artistas, hipótese em que deverá ser feita menção ao apoio do Itaú Cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar