Cultura

Goethe-Institut promove Festival Digital Latitude

“Repensando relações de poder – por um mundo decolonizado e antirracista” – este é o lema da Latitude, revista digital do Goethe-Institut que vai gerar o primeiro Festival Digital Latitude, entre 4 e 6 de junho, totalmente em ambiente virtual, a partir do site www.goethe.de/latitude-festival. Durante os três dias, a programação totalmente gratuita inclui contribuições artísticas e teóricas, centrada no questionamento sobre como as estruturas coloniais surtem efeito até o presente e como elas podem ser superadas. O evento reúne posições internacionais da arte, ciência, cultura e política, com convidados de vários países. Entre os participantes, estão a politóloga Nanjira Sambuli (Quênia), a filósofa Denise Ferreira da Silva (Canadá), a performer Trixie Munyama (Namíbia), o historiador Ciraj Rassool (África do Sul) e o pesquisador de migração Mark Terkessidis (Alemanha).

Quão fortemente estruturas de poder influenciam o nosso dia-a-dia e a nossa convivência? Quais estruturas racistas atuam sobre nosso presente? Quais são as narrativas que intencionamos criar quando falamos sobre a desigualdade entre norte e sul? A restituição de objetos usurpados em contextos coloniais precisa ocorrer de maneira mais decidida? Qual a relevância social que os museus do futuro têm como meta? Quais são as visões de uma internet do futuro partindo da perspectiva do Sul Global? Estas são algumas das perguntas que direcionam o festival, que foi inicialmente pensado para acontecer fisicamente e que amplia seu alcance ao ser transformado para o ambiente digital.

O evento se divide em quatro complexos temáticos que abordam a perpetuação de estruturas coloniais, refletindo sobre assimetrias e injustiças sociais: desigualdade econômica; racismo, identidade e memória; conduta frente a bens culturais; e (des)igualdade digital global. Ao lado de discussões, debates e entrevistas, se apresentam filmes, performances, concertos e shows ao vivo através de streaming e por vídeos gravados. Os trabalhos advêm de projetos de arte e discursos iniciados ou apoiados pelo Goethe-Institut em diversos países nos últimos anos.

Instituto cultural da República Federal da Alemanha, o Goethe-Institut, fundado em 1951, se dedica a fomentar o diálogo entre culturas e é a maior instituição de ensino de alemão no mundo. Com 159 unidades em 98 países de todos os continentes, cultiva a colaboração cultural internacional e transmite uma representação atual da Alemanha. Para a realização do Latitude Festival, diversas de suas filiais estão ativadas. No Brasil, o Goethe-Institut Salvador-Bahia se destaca pelo seu Programa de Residência Artística Vila Sul, que oferece diversos conteúdos ao evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também...

Fechar
Fechar