Cultura

Combate ao lixo marinho

O carnaval passou, mas na hora de recolher o lixo deixado pelos foliões, um local costuma passar despercebido: o fundo do mar. O exemplo é a festa local, mas o alerta é global e válido em qualquer tempo. Estudos recentes estimam entre 8 e 25 milhões de toneladas a entrada anual de resíduos sólidos nos oceanos do planeta. No Brasil, o número se aproxima de 2 milhões de toneladas no mesmo período.

O lixo encontrado no fundo dos mares do litoral de Salvador e região metropolitana é preocupação e objeto de estudos no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano). Através do grupo de pesquisa Paranoá/IF Baiano/CNPq, em desenvolvimento desde 2012 e formado por pesquisadores, professores e estudantes do ensino médio, técnico, graduação e pós-graduação, são realizadas coletas e análises de amostras de lixo marinho para avaliar o impacto do fenômeno no ecossistema. O grupo também apoia ações de formação, discussão e difusão de conceitos e instrumentos para o gerenciamento costeiro e marinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também...

Fechar
Fechar